Blog do Éder

Início » Banco de dados

Arquivo da categoria: Banco de dados

Postgresql 9.5 lançado!

Pessoal, postgresql versão 9.5 lançado hoje. Você pode olhar o release notes aqui.

Bora instalar? Se você, assim como eu usa linux, certamente não terá o teu repositório atualizado, então faça o seguinte. Visite esta página http://www.postgresql.org/download/, clique em RedHat (eu uso o fedora), depois clique em repository RPM listing (link: http://yum.postgresql.org/repopackages.php), depois na seção PostgreSQL 9.5, clique na versão do seu fedora (no meu caso, Fedora 23 x86_64). Vai baixar um arquivo rpm.

Agora, puxe o terminal, e navegue até a pasta do download (normalmente a home do usuário). Digite:

sudo rpm -ihv pgdg-fedora95-9.5-3.noarch.rpm

Colocamos o repositório, agora precisamos fazer o fedora entender que tem um repo novo, então:

sudo dnf check-update

Depois:

dnf search postgresql | grep -i server

Instale os pacotes referidos:

sudo dnf install postgresql95.x86_64 postgresql95-libs.x86_64 postgresql95-server.x86_64 -y

Feito isso, inicializamos o cluster:


/usr/pgsql-9.5/bin/postgresql95-setup initdb

Depois…


systemctl start postgresql-9.5

Ah, colocamos na inicialização do fedora:


systemctl enable postgresql-9.5

Pra testar, vamos editar o pg_hba.conf e habilitar o acesso sem senha do localhost:


vim /var/lib/pgsql/9.5/data/pg_hba.conf

Edite a linha, conforme a imagem abaixo, deixando como trust. Uma boa lida neste arquivo clareia as idéias, se tiver tempo, faça isso.

Captura de tela de 2016-01-07 20-31-25

 

Feito isso, é hora de reiniciar o servidor, e tentar conectar, então:


systemctl restart postgresql-9.5

psql -U postgres

Feito!

Postgresql 9.5 instalado e rodando.

Anúncios

Replicação nativa no postgresql

Faz quase um ano já, mas tá valendo: fiz este tutorial para um amigo meu, então quem quiser dar uma olhada, segue o link.

Vou fazer um mais atualizado em breve.

Backup no Postgresql – usando o pg_dump

Anteriormente, publiquei aqui um tutorial para a instalação do postgresql no Debian 7 wheezy. Agora, vou mostrar uma maneira simples de realizar o backup de suas bases, aliás, todo DBA que se preze, deve saber (e bem) como realizar um backup, e não menos importante, que este backup funcione!

Bom, com o terminal aberto, digite:

su postgres
psql
\l+

Primeiro, logamos como usuário postgres, depois chamamos o psql para entrarmos no console do banco de dados, depois, usamos o \l+ para nos mostrar as nossas bases de dados com os detalhes, como mostrado na figura abaixo:

Iremos fazer o backup da base chamada testes. Agora, podemos sair do psql, digitando \q.

Como já estamos como usuário postgres, então, chamamos o utilitário pg_dump, que é o responsável por realizar o backup do banco de dados. Sua sintaxe é assim:

pg_dump testes -F c >> /tmp/backup.sql

Onde:
pg_dump: é o utilitário de backup;
testes: o nome da base de dados;
F: file, vai criar um arquivo;
c: vai fazer a compactação dele
>> : vai jogar a saida em um arquivo, neste caso, backup.sql dentro da pasta /tmp. Claro, isso é para fins didáticos, o ideal é ter um diretório só para guardar seus backups.
Veja imagem:

Nada mal, de 15Mb para 571Kb. Tenho bases de 50Gb que geram um dump de aproximadamente 5Gb. Agora, vamos testar se nosso backup está funcionando.

Para isso, vamos criar um banco chamado teste1:
psql -U postgres -c ‘create database teste1;’

E agora, usamos o pg_restore:

pg_restore -d teste1 /tmp/backup.sql

Vai demorar para fazer o restore, depois, teremos a base restaurada de mesmo tamanho.

Como podemos ver, não é tão complicado assim. Agora, basta prestar atenção, e testar os backups, de nada adianta você fazer e não funcioar quando precisar.
at;
Eder

Alterar porta do postgresql

Recentemente tive que fazer uma modificação no postgresql por causa da replicação usando o pg-pool. Entretanto, só alterar no postgresql.conf não resovle. Temos que editar outro arquivo. Para isso vamos ao comando:

vi /etc/init.d/postgresql-9.3

Localize a linha que contém o conteúdo: PGPORT=5432, e mude para a mesma que colocaste no postgresql.conf. Feito isso, reinicie o serviço e estará tudo ok.

Até a próxima.

%d blogueiros gostam disto: