Blog do Éder

Postgresql 9.5 lançado!

Pessoal, postgresql versão 9.5 lançado hoje. Você pode olhar o release notes aqui.

Bora instalar? Se você, assim como eu usa linux, certamente não terá o teu repositório atualizado, então faça o seguinte. Visite esta página http://www.postgresql.org/download/, clique em RedHat (eu uso o fedora), depois clique em repository RPM listing (link: http://yum.postgresql.org/repopackages.php), depois na seção PostgreSQL 9.5, clique na versão do seu fedora (no meu caso, Fedora 23 x86_64). Vai baixar um arquivo rpm.

Agora, puxe o terminal, e navegue até a pasta do download (normalmente a home do usuário). Digite:

sudo rpm -ihv pgdg-fedora95-9.5-3.noarch.rpm

Colocamos o repositório, agora precisamos fazer o fedora entender que tem um repo novo, então:

sudo dnf check-update

Depois:

dnf search postgresql | grep -i server

Instale os pacotes referidos:

sudo dnf install postgresql95.x86_64 postgresql95-libs.x86_64 postgresql95-server.x86_64 -y

Feito isso, inicializamos o cluster:


/usr/pgsql-9.5/bin/postgresql95-setup initdb

Depois…


systemctl start postgresql-9.5

Ah, colocamos na inicialização do fedora:


systemctl enable postgresql-9.5

Pra testar, vamos editar o pg_hba.conf e habilitar o acesso sem senha do localhost:


vim /var/lib/pgsql/9.5/data/pg_hba.conf

Edite a linha, conforme a imagem abaixo, deixando como trust. Uma boa lida neste arquivo clareia as idéias, se tiver tempo, faça isso.

Captura de tela de 2016-01-07 20-31-25

 

Feito isso, é hora de reiniciar o servidor, e tentar conectar, então:


systemctl restart postgresql-9.5

psql -U postgres

Feito!

Postgresql 9.5 instalado e rodando.

LaTeX – Início

Opa,

Começando hoje uma serie de postagens falando sobre o LaTeX, e para a primeira postagem, vou começar falando o que é LaTeX, vamos lá.

LaTeX é um conjunto de macros, criado para o diagramador de texto TeX, esse amplamente utilizado para produções cientificas e matemáticas. Suas principais vantagens em relação a editores convencionais, tais como Libre Office Write ou Microsoft Office Word, é que você não se preocupa com aparência final do texto, isso fica encarregado do algoritmo do TeX, que diagrama o texto com o formato do template utilizado. Sua atenção fica voltada somente para o texto. Desvantagens de se utilizar LaTeX é que o seu pensamento deve ser mais lógico, pois se utiliza comandos para organizar o texto.

Vamos por a mão na massa e instalar o LaTeX na sua maquina com distribuições baseadas em Debian, então abra o terminal e digite o seguinte comando:

sudo apt-get install texlive -y

Eu prefiro instalar com todas as bibliotecas, se você preferir use esse comando ao invés do anterior:

sudo apt-get install texlive-full -y

Para distribuições baseadas Red Hat Enterprise, utilize o seguinte comando:

sudo yum install texlive-full -y

No próximo post, irei mostrar um exemplo simples de um arquivo LaTeX e como criar um arquivo makefile, para auxiliar na compilação, que gera um pdf do arquivo tex.

Arduíno

Opa,

Arduino_Uno_-_R3

 

Arduino é uma placa de controle de entrada de dados (IN), por exemplo sensores,e saída de dados (OUT), por exemplo atuadores, com é o caso de motores e leds.

ATMega328PwB_MED

 

O Arduino utiliza um microcontrolador da Atmel, que nas maiorias das versões trabalha com 16MHZ de clock.
Possui 32Kb de memória flash.
2Kb de memória ram.

 

O Arduino utiliza uma linguagem C/C++, em uma IDE JAVA baseada no Processing e Wiring.

IDE-Arduino

Como exemplo de código, vou colocar o mais básico, o Blink, código esse que faz piscar um LED.

// define LED_PIN 13
int LED_PIN = 13;
void setup() {
pinMode (LED_PIN, OUTPUT)// habilita o pino 13 para saída digital (OUTPUT).
}
void loop() {
digitalWrite(LED_PIN, HIGH)// liga o LED.
delay(1000); // espera 1 segundo (1000 milissegundos).
digitalWrite(LED_PIN, LOW)// desliga o LED.
delay(1000); // espera 1 segundo.
}

Essa é uma breve introdução, nas próximas postagem, vou detalhar mais a fundo o funcionamento da placa e trazer novos exemplos de codigos.
Segue link do site oficial.

Terminal Linux – Teclas de atalhos

Opa,

Para que você possa aumentar sua produtividade no terminal e talvez salvar sua vida, segue uma lista de atalhos no teclado:

Movendo o cursor:

Ctrl + A Ir para o início da linha (Home)
Ctrl + E ir para o fim da linha (Fim)
Ctrl + P comando Anterior (seta para cima)
Ctrl + N Próximo comando (Seta para baixo)
Alt + B Voltar (esquerda) uma palavra
Alt + F Avançado (direita) uma palavra
Ctrl + F Encaminhar um caractere
Ctrl + B Backward um caractere
Ctrl + XX Alternar entre o início da linha e posição atual do cursor

Edição:

Ctrl + L limpar a tela, semelhante ao comando clear
Alt + D Exclui a palavra após o cursor
Ctrl + D Eliminar carácter sob o cursor
Ctrl + H Excluir caractere antes do cursor (retrocesso)
Ctrl + W Cut o Word antes de o cursor para a área de transferência
Ctrl + K cortar a linha após o cursor para a área de transferência
Ctrl + U Corte / apagar a linha antes da posição do cursor
Alt + T de Swap palavra atual anterior
Ctrl + T Troque os dois últimos caracteres antes do cursor (typo)
Esc + T Troque as duas últimas palavras antes do cursor.
Ctrl + Y Cole a última coisa a ser cortada
Alt + U upper case cada letra a partir do cursor até o final da palavra atual
Alt + L lower case de todas as letras do cursor até o final da palavra atual
Alt + C Capitalizar o carácter sob o cursor e mover para o fim da palavra
Alt + R cancelar as alterações e colocar de volta a linha como era na história (reverter)
Ctrl + _  Anular
TAB conclusão para nomes de arquivos / diretórios

Histórico:

Ctrl + R Lembre-se o último comando, incluindo o caractere especificado (s) pesquisa o histórico de comandos enquanto você digita. Equivalente a: vim ~ / .bash_history
Ctrl + P comando anterior na história (ou seja, caminhar de volta através da história de comando)
Ctrl + N Próximo comando na história (ou seja, andar para a frente através do histórico de comandos)
Alt + . Use a última palavra do comando anterior
Ctrl + S Volte para o próximo comando mais recente. (cuidado para não executá-lo a partir de um terminal, porque isso também vai lançar o seu XOFF).
Ctrl + O Execute o comando encontrado via Ctrl + R ou Ctrl + S
Ctrl + G Escape from modo de procura história

Controle de processo:

Ctrl + C Interrupção / Matança o que você está executando (SIGINT)
Ctrl + S para a tela (por muito tempo executando comandos verboso)
Ctrl + Q Permitir saída para a tela (se já parou de usar comando acima)
Ctrl + D Enviar um marcador EOF, a não ser desativado por uma opção, isso vai fechar o shell atual (EXIT)
Ctrl + Z Enviar a SIGTSTP sinal para a tarefa atual, que suspende-lo. Para voltar a ele mais tarde entrar fg ‘nome do processo’ (primeiro plano)

Se você conhece mais algum, comenta ai!

Espero ter ajudado.

a+

%d blogueiros gostam disto: